top of page
  • Foto do escritorBlog Patricio

Julho Verde - Campanha Nacional de Prevenção do Câncer de Cabeça e Pescoço faz alerta sobre diagnóstico precoce

Câncer de cabeça e pescoço pode alcançar até 90% de cura. SBCCP alerta para a importância do diagnóstico precoce


Dia 27 de julho é o Dia Mundial de Prevenção do Câncer de Cabeça e Pescoço - Foto: Divulgação


A Sociedade Brasileira de Cabeça e Pescoço (SBCCP), em parceria com a Associação Brasileira de Câncer de Cabeça e Pescoço (ACBG Brasil), realiza neste ano a décima edição do Julho Verde. Em 2024, a previsão do Instituto Nacional do Câncer (Inca) para o Brasil é de que surjam 39.550 novos casos de câncer de cabeça e pescoço, incluindo nessa soma os cânceres de cavidade oral, tireoide e laringe. Fique atento! Procurando um especialista na fase inicial da doença, as chances de obter sucesso no tratamento são grandes.


O médico Luís Eduardo Barbalho, cirurgião de cabeça e pescoço e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço – SBCCP no RN, destaca casos clínicos de pessoas que tiveram o tratamento precoce e também de pacientes que tiveram um diagnóstico tardio, ficando com sequelas significativas. “As chances de cura para pacientes com tratamento precoce chegam a 90%, enquanto nos casos de atendimento tardio as chances caem para 30%. O diagnóstico precoce é fundamental", explicou o Dr. Luís Eduardo.


Anualmente, o Instituto Nacional do Câncer (INCA) registra casos de cânceres de cabeça e pescoço, denominação genérica de tumores que se originam em regiões das vias aéreo-digestivas, como boca, língua, gengivas, bochechas, amígdalas, faringe, laringe e seios paranasais. Os principais fatores de risco para estes tumores são:


● Consumo de tabaco (todos os tipos de cigarros, charutos e cachimbos) e álcool;

● Má higiene bucal;

● Infecção viral pelo vírus do papiloma humano (HPV), transmitido principalmente através de relações sexuais desprotegidas (inclusive sexo oral);

● Consumo de bebidas quentes, principalmente as tradicionalmente servidas em temperaturas muito altas, como o chimarrão/mate;

● Exposição excessiva ao sol (câncer de lábios, couro cabeludo);

● Exposição durante o trabalho à poeira de madeira, poeira de têxteis, pó de níquel, colas, agrotóxicos, amianto, sílica, benzeno, produtos radioativos;

● Infecção pelo vírus de Epstein-Barr (EBV), que pode causar a mononucleose infecciosa, uma manifestação do vírus transmitida por contato com outras salivas.

Neste contexto, destaca-se o diagnóstico tardio: a cada quatro novos casos, três chegam em estágio avançado da doença, resultando no óbito de cerca de 50% desta população.


Por isso, procure um médico ou dentista, caso sejam identificados um ou mais dos principais sintomas e sinais que durem por duas semanas ou mais:


Aparecimento de nódulo no pescoço

Manchas brancas ou avermelhadas na boca

Ferida que não cicatriza em duas semanas

Dor de garganta que não melhora em 15 dias

Dificuldade ou dor para engolir

Alterações na voz ou rouquidão por mais de 15 dias


Esses sinais também são causados por outras condições clínicas. Portanto, é importante conversar com seu médico.


Mesmo após o tratamento, que pode ser realizado com cirurgia, radioterapia, quimioterapia ou imunoterapia, o câncer de cabeça e pescoço pode causar sequelas irreversíveis, mexendo com a estética facial, com a deglutição e alimentação, com a fala e a voz.


A SBACV e a ACBG Brasil trabalham para que, em 2024, a Campanha Nacional de Prevenção do Câncer de Cabeça e Pescoço alcance todos os estados do Brasil, abordando tanto a questão da prevenção, quanto do diagnóstico, tratamento e reabilitação. O Julho Verde ocorre do dia 1.º ao 31 de julho, sendo 27/07 o Dia Mundial de Prevenção do Câncer de Cabeça e Pescoço.

0 comentário

Comments


bottom of page