top of page
  • Foto do escritorJosé Patrício

Protesto de trabalhadores na indústria de confecções interdita parcialmente avenida na Grande Natal


Protestantes reivindicam salários pendentes e o pagamento de direitos trabalhistas na Grande Natal/

Protestantes reivindicam salários pendentes e o pagamento de direitos trabalhistas na Grande Natal/ Reprodução: Inter TV Cabugi/ Foto: Emerson Medeiros


Nesta segunda-feira (11), trabalhadores de uma indústria de confecções promoveram um protesto que resultou no fechamento parcial da avenida Tomaz Landim, entre o viaduto do gancho e a ponte de Igapó, na região metropolitana de Natal. Durante o ato, os manifestantes restringiram o trânsito, deixando apenas uma faixa liberada no sentido ao centro da capital, ocasionando congestionamento na região.

 

Os motivos do protesto foram claros: os funcionários alegaram enfrentar um atraso salarial de dois meses. Além disso, denunciaram que pessoas que se desligaram da empresa não receberam os devidos pagamentos referentes aos direitos trabalhistas. Até o momento desta redação, não houve posicionamento oficial por parte do diretor da empresa em relação ao ocorrido.

 

A manifestação dos trabalhadores ressaltou a urgência de abordar questões essenciais relacionadas aos direitos laborais e à necessidade de uma remuneração justa. O impacto do protesto não apenas destacou as preocupações imediatas dos funcionários, mas também evidenciou a importância de uma comunicação transparente e de condutas éticas no ambiente de trabalho por parte das empresas. Embora a via tenha sido liberada pela manhã, a repercussão desse ato pode desencadear discussões mais amplas e necessárias sobre as condições de trabalho na região.

0 comentário

Comentários


bottom of page